A apaixonante trilha do empreendedorismo materno

Por Camila Vione e Letícia Kapper

Quando você decide fazer uma trilha é porque já ouviu falar sobre ela, não é? Ou age como uma exploradora e descobre novas trilhas. Em qualquer uma das situações, antes de começar a percorrê-la precisa procurar saber sobre suas dificuldades e sobre o caminho correto a seguir. Além disso, é necessário preparar uma mochila com água, comida, mapa, bússola, roupa extra e até levar coisas extras para nenhum imprevistos surpreender durante o caminho.  

Uma trilha pode estar bem ou mal sinalizada. Pode ter baixo, médio ou alto nível de dificuldade. Quando essa trilha é do empreendedorismo materno, há que se olhar pra ela e planejar o passo a passo para que o caminho seja produtivo e o final previsível. Ou seja: é preciso saber aonde se quer chegar.

trilha_empreendedorismo_materno.jpg

Claro que falando assim parece fácil. Mas saber aonde se quer chegar é, muitas vezes. o primeiro desafio. Começar o percurso do empreendedorismo materno pela jornada de autoconhecimento é uma boa ideia. Afinal, será o seu negócio e você precisa, além de gostar do que estará fazendo diariamente, estar segura.

O segundo passo é pensar em algo inovador. Mais do mesmo não funciona. É preciso impactar o mercado. Como fazer isso? Esse é outro desafio do nosso querido empreendedorismo materno: encontrar algo que pulse dentro de você e que o mundo precise (ou melhor, seu público alvo).

Ah, público alvo! Ele pode ser composto de uma ou mais personas, que depois de mapeadas são ponto de partida para pesquisa de mercado. Afinal, é preciso saber se tudo aquilo você imaginou em seu projeto será útil para o seu público.

O terceiro passo pode ser mapear sua concorrência (ou negócios inspiradores no seu ramo) e analisar ela. Quando falo em “pode” é porque é certo que não existe receita pronta. Cada caso é um caso neste desafiador e apaixonante universo do empreendedorismo materno.

 Maternidade X negócios

empreendedorismo_materno_conexao_pandora.jpg

Primeiro, saiba: se você é mãe, você é capaz de empreender e ser bem sucedida. A maternidade nos dá lições diárias de superação, empoderamento e muito amor no coração, quase tudo o que você precisa para alcançar seus objetivos. O resto você consegue se cercando de uma boa rede de apoio para fazer seu negócio materno florescer.

Juntas somos mais fortes

O fato é que não dá pra fazer tudo sozinha. Não dá pra educar uma criança sozinha, a rede é imprescindível. Assim também é com os seus projetos, com os seus negócios. A rede é fundamental para o caminho ser mais fluido e o final previsível.

Saiba como funciona a incubadora da Conexão Pandora