Maternidade B, uma nova forma de empreender

Temos algumas certezas em relação a nossa identidade, criamos um bom personagem que fortalece essa crença de nós mesmos e gastamos bastante energia em mantê-lo. Nossa identidade principal está bem ligada ao nosso Sol no Mapa Astral, ali é onde centralizamos e também onde ou a casa que o Sol está no Mapa Astral é onde mora esse personagem.

mudancas.jpg

Mas a vida não é aquilo que planejamos, ela nos desafia, traz dúvidas, incoerências, medos, insegurança...e é quando saímos da nossa zona de conforto que algo começa acontecer.

A Maternidade pode ser uma dessas etapas da vida que nos desconforta, provavelmente não tão alegre e feliz como projetamos, ela nos brinda constantemente a desafiar esse personagem a tanto tempo criado e cuidado por nós. Esta fase da mulher que inclui sair de um papel e entrar em outro gera desconforto na nossa individualidade e por isso é uma oportunidade de transformação e de reinvenção.

Quando brincamos com o termo de Maternidade B, é porque vivemos dois lados na experiência (A - o amor e a realização e B - a perda de um eu, a morte de um personagem). Nessa nova experiência temos também uma nova oportunidade, criamos soluções, nos adaptamos, flexibilizamos, enxergamos outras oportunidades de trabalho, criamos rede de apoio (pois precisamos), nos abrimos para viver o novo, o criativo.

São inúmeras as histórias de mães e pais que a partir dessa vivência abriram novos negócios, criaram soluções, transformaram suas vidas, mudaram de cidade ou país...Muitos pais também vivem algo nesse nível também mas, é nítido que algo acontece com a mulher/mãe que atravessa não só um nível físico corporal mas algo transpessoal também.

Compreendo como transpessoal, algo que está além da nossa personalidade, algo que nos conecta com um processo coletivo de mudança. Algo que TRANSpassa o meu querer pessoal. No Mapa Astral olhamos os planetas Netuno, Plutão e Urano como esses símbolos que nos transpassam e trazem essa força de impulso que está além do óbvio.

Permita-se ser transpassada pela vida e que a maternidade que nos brinde cada dia mais o encontro com o criativo.

Este texto foi escrito inspirado no Workshop realizado no Social Goog Grazil, em Setembro de 2018. Próximo encontro sobre este tema será dia 14/09 as 14hs, veja nossa agenda.

Texto escrito por Karol Fendel, astróloga, clubber Pandora, mãe do Milo. 

www.karolfendel.com